A Peleja de Cego Aderaldo com Zé Pretinho do Tucum

A adaptação da obra da literatura de cordel do poeta piauiense Firmino Teixeira do Amaral é um projeto de curta metragem de 15 minutos a ser filmado em meio digital, na cidade de Quixadá-CE para ser exibido em festivais, salas de cinema, TVs e cine clubes.
Escrito por volta de 1916 em Belém, com intuito de ajudar seu Aderaldo, que na época encontrava-se 
enfermo, é hoje um dos cordéis mais conhecidos e divulgados por todo o Brasil. O mote “Quem a paca 
cara compra, paca a cara pagará” ficou famoso nas vozes de João do Vale e Nara Leão e nas rodas de 
cantoria no Brasil inteiro.
Ao contrário do que muitos pensam, esta dita peleja nunca aconteceu, sendo fruto da criação do autor, assim como o personagem Zé Pretinho. Já Aderaldo Ferreira de Araújo, o Cego Aderaldo, existiu sim, e este filme é sobretudo, uma justa homenagem ao nobre poeta.
Nascido no Crato, criado em Quixadá e andarilho do vasto sertão nordestino, ele não foi apenas um poeta cantador de viola – o que abriu as portas da cantoria para os repentistas em todo o Brasil – mas também um grande músico que tocava quatro instrumentos, um educador e homem espirituoso, 
tendo adotado vinte e quatro filhos ao longo de toda a vida. Ele também levou música e cinema sertão a 
dentro, sendo um dos precursores da exibição do cinema mudo no Nordeste, onde percorria os
lugares mais insólitos com uma máquina de projeção patybaby, após um longo período fazendo o mesmo com um gramofone.
Acreditamos que esta proposta inédita contribuirá de forma positiva tanto para a difusão da história e memória de seu Aderaldo – esta figura guerreira, generosa e poética, um nobre representante da cultura nordestina – como para novas inspirações e adaptações de obras da literatura de cordel para o cinema, 
considerando que a linguagem cinematográfica tem se voltado apenas para adaptações de obras 
da literatura clássica, sendo a literatura de cordel, um universo a se explorar. Neste sentido, fica claro a importância desta obra para a Patrimônio Histórico Imaterial Brasileiro.

Deixe um comentário

, Facebook ou Twitter